sexta-feira, 20 de janeiro de 2012





Te Observar





Vem a angustia dos dias,
Aqueles dias que escapam entre os dedos,
Aqui dentro de mim o peso dos acertos e erros,
Antevê-los não é possível, meu desesperado coração.

Vem alarido que continha,
Um grito que se perde num apelo,
Não mais errar é meu grande desejo,
O ensejo num afinco das vidas que virão.

A coragem que não vinha teimosa!
Não há sabedoria onde exista medo,
Mas isso não impede a ação do mesmo,
Nunca se espera o beijo, quando o hoje é o fim de uma razão.

Perco-me em deletérios e doçura,
A vontade maior que não quero,
Mas faço quase imperceptível loucura,
Verdade pura à alma e ao espírito audaz ocasião.

Uma incansável luta rotineira,
Corriqueira vontade do que mais anelo,
Retenho minhas alegrias para o dia certo,
Quando bem perto terei de novo a boa sensação.

(*)Venha me buscar bela de sorrisos de dia,
Entorpeça-me alegria de teus olhares belos,
Bem de longe vem teu flerte faceiro,
Espero vir teus olhos com o sentimento verão.

Ainda há a imortal esperança,
Um sonho que continua do coração perto,
Dentro não se desfaz o dom talento,
Não fomento a magoa por dias de vastidão.

Nascido num instante para servir a alma,
Falta chegar tua vontade de ser perfeito,
O mandamento pesado e o caminho estreito,
Não me importa os fugazes conceitos,
No amor me deleito e tenho a mais nobre concepção,
O dia virá em que nossos corações eternamente se unirão... 

Por Deny Silva

3 comentários:

  1. PARABÉNS BONITO POEMA
    http://radiobrasilce.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  2. maravilhoso parabéns!! vc tem futuro rapaz .....Doroty ..

    ResponderExcluir
  3. VC REALMENTE ME INSPIRA !

    ResponderExcluir